Seus Contos Eróticos » Fetiches » Meu amante caminhoneiro e seu amigo

Meu amante caminhoneiro e seu amigo

Publicado em março 24, 2021 por Nordestino_Tarado

Meu amante caminhoneiro e seu amigo

Me chamo Izabel e tenho 40 anos, conheci o Eduardo há exatamente três anos, na casa da mãe dele, ela era a minha costureira, e logo passamos a sair juntos. Desde então passamos a ser amantes e sempre que ela passa aqui eu vou ao encontro dele no motel que ele pernoita, ele é caminhoneiro de uma empresa de transporte.

Sou completamente apaixonada por ele, a mãe dele sabe do nosso caso extra-conjugal, pois ele era casado com uma enfermeira, no interior de São Paulo. Todas as vezes que nos encontramos é uma verdadeira loucura porque trepamos muito gostoso, algumas vezes ele me come na boleia do caminhão.

Numa certa noite fui ao encontro dele, estava com um camisetão sem sutiã, shortinho jeans que deixava aparecer as dobras da minha bunda e calçava um par de saltos altos. Estacionei meu carro no posto e desci do carro, ele assobiou da mesa do posto e estava acompanhando de um amigo da empresa. Dei dois beijinhos no rosto do amigo dele, que se chamava Leandro. Eduardo me fez sentar, pediu um copo pra eu tomar cerveja com eles dois e passou a acariciar as minhas coxas abertamente na frente do amigo. Aquilo me deixou muito excitada porque o amigo ficava olhando pras minhas pernas e um enorme volume se formou debaixo da sua bermuda, o pau dele estava duro.

A conversa entre nós trê foi ficando quente e assunto chegou em sexo, Eduardo falando em voz alta que ia fazer tudo comigo hoje e Leandro comentou que tinha ficado com uma boa e saudável inveja. Sem falar nada comigo, Eduardo disse para Leandro ir tomar banho no quarto, que ele também havia alugado para pernoitar, e nos encontrar no nosso quarto. Paguei a nossa conta e segui Eduardo para o quarto, que ficava bem próximo ao bar, e no caminho fomos rindo e eu perguntei se era sério o convite dele para Leandro.

– Meu amor, você sempre fala que tem muito tesão em dar pra dois homens, hoje você vai ser comida por dois caminhoneiros!

Assim que ele saiu do banho, ele tirou meu camisetão, minha calcinha e me deixou só de sandálias. Ele se deitou na cama e me pediu uma chupada. Eu comecei a mordê-lo nas suas coxas, lambia sua virilha e suguei suas bolas bem gostoso, enquanto ele me segurava pelos cabelos. Leandro entrou e logo me viu com a boca na cabeça do pau do meu homem e abriu um grande sorriso.

Eu tava mamando de quatro, com o cu piscando de tesão, e Leandro caminhou devagar para abocanhar e passar a língua no meu cuzinho e na minha buceta melada. Pirei de tesão quando ele enfiou dois dedos no meu cu, eu tremia e delirava, chupando e punhetando o pau do meu caminhoneiro Edu.

Depois de um tempo, Leandro meteu o pau enorme e cabeçudo na minha buceta, Edu me bateu na cara e mandou eu rebolar no pau do amigo, e eu sentindo aquela pica gostosa enterrada até talo, as bolas batendo na minha bunda.

– Mexe, puta! Fode gostoso e mostra pra ele como você é safada!

Eu amei e obedeci, jogando minha bunda contra o pau dele, sem deixar de chupar e babar no pau do Edu.

– Leandro, ela vai sentar no seu pau e eu vou meter no cu dela! – eu tremi, nunca tinha dupla penetração na minha vida.

Eles trocaram de posição, eu sentei naquele pau enorme e passei a cavalgá-lo, o Edu m segurou pelo quadril, cuspiu na entrada do meu cu e foi forçando a cabeça do pau no meu rabo, foi empurrando, minhas pregas abrindo e uma dor de leve com aquele pau me arrombando.

Eles passaram a meter como dois tarados, me judiando muito. Eu cavalgava no pau do Leandro com ele me batendo na cara com uns tapas, enquanto Edu batia com muita força na minha bunda. Ficamos metendo assim por um bom tempo, gozei umas três vezes, e eu senti a porra do Edu inundando meu cuzinho de porra, em seguida Leandro encheu minha buceta, que sensação maravilhosa, ter dois homens gozando no seu cu e na sua buceta, foi demais!

Fiz os dois deitarem na cama e passei a revezar para chupar os dois gostosos, a gente melado de porra, se beijando loucamente no meio de tudo isso. Descansamos e Leandro quis comer meu cu, ainda cheio de porra, Edu meteu na minha buceta toda aberta e molhada, foi a noite mais louca da minha vida, eu queria ser rasgada por eles dois.

Quando cheguei na minha casa, nem banho tomei, me deitei ao lado do corno que dormia feito uma pedra, fiquei sentindo e lembrando dos dois paus me fodendo a noite toda e mal podia esperar para ser usada dessa forma de novo.

197 views views

Contos relacionados

Fodendo a sogra e a namorada ao mesmo tempo

Vou contar essa história louca que aconteceu comigo ano passado, acabei fodendo a sogra e a filha dela junto. Sou o Paulo, moro em Recife e tenho 24 anos. Ano passado conheci a Juliana na faculdade....

LER CONTO

Não consegui segurar o tesão

Meu nome é Renata, tenho 35 anos e não sei se é normal, mas me masturbo todos os dias, adoro ver pornô, fico excitada de me molhar muito facilmente. Eu tenho 1,70 de altura, peso 76 quilos, coxas...

LER CONTO

Dando para os porteiros do prédio

Os porteiros me comendo gostoso Eu morava num prédio onde três porteiros se revezavam em seus postos, me chamo Lídia e tinha me mudado há pouco tempo, o suficiente pra reparar que eram todos...

LER CONTO

Desconhecido com o pau latejando

Desconhecido com o pau latejando . Olá, meu nome é Maura, tenho 21 anos e sou morena, tenho uma amiga que se chama Letícia.Ontem a minha amiga me chamou pra sair com ela e me pediu o favor de sair...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 1 + 2 = ?
Desfrute do maior acervo de contos eróticos verídicos da internet e o melhor que o nosso conteúdo é 100% grátis.
© 2021 - Seus Contos Eróticos