Seus Contos Eróticos » Colegiais » Meu professor favorito

Meu professor favorito

Publicado em fevereiro 24, 2021 por Nordestino_Tarado

Sou morena, tenho cabelos lisos, 1,60 de altura e 25 anos de idade. Na faculdade onde eu estudo, as provas tinham terminado recentemente e as férias chegaram. Tenho um professor que não saia da minha cabeça na época. Ele era mais velho que eu, tinha uns 40 anos, era muito gostoso, cara de macho rústico do jeito que eu gosto.

As férias já pareciam longas sem ver o professor, então resolvi arriscar tudo e mandei uma mensagem pra o celular dele. Eu falei que tinha comprado uma lembrancinha de Natal e perguntei quando poderia entregar.

O professor agradeceu, disse que não precisava, mas que não estava em casa e eu poderia deixar na portaria do prédio. Fiquei decepcionada, era a chance de vê-lo e não ia rolar. Eu fui para a casa de uma amiga e depois ia lá levar o presente. Para minha surpresa, ele me mandou uma mensagem dizendo que já estava em casa.

Na hora dispensei minha amiga, dei uma desculpa qualquer e fui até a casa do professor. Eu ia passar lá, mas não sabia se ele me receberia em casa, entretanto, para minha surpresa, o porteiro disse que eu poderia subir. Meu coração gelou, era minha chance de despertar algum interesse nele.

Eu toquei a campainha e ele me olhou com aqueles enormes olhos azuis e disse para eu entrar. Ele me deu passagem, entrei no apartamento e o professor me apontou o sofá onde eu poderia ficar mais a vontade.

Entreguei o presente, ele abriu, agradeceu muito, falou que tinha amado e me olhou profundamente e disse que eu era muito corajosa de ir lá. Entrei no jogo e disse que eu era corajosa mesmo, mas no fundo eu já estava perdendo a coragem, ficando intimidada na frente daquele homem tão seguro.

O professor pediu um abraço para agradecer o presente, quando eu o abracei, senti aquele cheiro de homem gostoso, então ele tomou a iniciativa, beijou meu pescoço, foi descendo pelo meu colo, enquanto passava as suas mãos grandes pelo resto do meu corpo.

Eu me arrepiei inteira, fiquei bastante molhada de tanto tesão. Ele subiu para minha boca, enfiou aquela língua quente e macia e depois apalpou minha bunda de um jeito bem sexy. A gente ficou sentindo um ao outro por um tempo e eu resolvi meter a mão na roupa dele, procurando seu pauzão.

Percebi que ele estava sem cueca e comecei a tocar uma punheta gostosa naquela pica grande e grossa. Ele ficou bem excitado, eu não resisti e deixei o cacete dele pular pra fora da roupa e já fui me ajoelhando. Cai de boca, chupei gostosinho, ele empurrava o quadril de leve na direção da minha boca, me deixando muito mais excitada em ter aquele pau inteiro na minha boca.

Ele me deitou no sofá em seguida e me deixou completamente peladinha e foi enfiando dois dedos na minha buceta ensopada de tanto tesão. Ele de repente se levantou, foi até o quarto buscar camisinha e quando voltou tirou o resto de sua roupa, ficou completamente nu, colocou minhas pernas em seus ombros e começou a encaixar o pau na minha bucetinha greluda.

Ele socou com força, metendo tudo de uma vez, até as bolas baterem fundo na entradinha da minha buceta. Eu comecei a gemer gostoso, ele ficou em um vai e vem delicioso e intenso, estava tão bom, mas ele sentiu que ia gozar, então tirou o pau, me colocou de quatro no sofá e socou seu cacete todinho novamente.

Eu implorava por mais, rebolava na sua pica, ele agarrava meus cabelos com uma mão e minha cintura com a outra. Eu não aguentei, gemi alto e senti que estava perto de gozar. Dei uma gozada gostosa quando ele abriu minhas buceta pra o pau entrar mais fundo.

Ele ficou louco ao me sentir gozando e já estava cansado de comer sua aluna putinha naquela posição, deitou no chão e me fez sentar em cima do seu pau. Eu cavalguei gostoso naquela pica maravilhosa, até que ele não aguentou mais e gozou gostoso. Mesmo de camisinha, senti seu leite quente inundando minha buceta.

Depois da transa eu me vesti e fui me preparando pra ir embora. Ele me agarrou, perguntou se eu tinha matado minha curiosidade, disse que não, que ainda queria aprender muito mais. Depois disso a gente não perdeu outras oportunidades.

162 views views

Contos relacionados

Fodendo a irmã dos meus amigos

Fodendo a irmã dos meus amigos . A história que passo a relatar aconteceu em minha juventude, há bastante tempo, mas que sempre lembro com carinho. Naquela época, eu já tinha começado a malhar,...

LER CONTO

O professor tarado de Filosofia

Meu encontro com o professor tarado Eu tinha 18 anos, estava no último ano do ensino médio, quando na metade do semestre um novo professor chegou à escola. No começo eu me senti bastante...

LER CONTO

Novinha de 18 anos com fogo na buceta

Marina tinha já 18 anos... Mas era, ainda, de mentalidade bem adolescente, inconsequente, sem juízo e, até, fútil e leviana... Nada do que fazia ou dizia, poderia ser levado muito a sério... E,...

LER CONTO

Professor tarado fodendo a aluna

Professor tarado fodendo a aluna. Tenho 39 anos, casado e professor da escola pública há alguns anos. Educação de jovens e adultos e peguei uma turma no horário da noite, onde só tem gente...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 5 + 2 = ?
Desfrute do maior acervo de contos eróticos verídicos da internet e o melhor que o nosso conteúdo é 100% grátis.
© 2021 - Seus Contos Eróticos