Seus Contos Eróticos » Fetiches » O macho gostoso do trabalho

O macho gostoso do trabalho

Publicado em abril 26, 2021 por store

Acabei fodendo com o gostoso do trabalho

Eu me chamo Júlia, tenho 25 anos, sou morena, olhos castanhos, bunda grande, seios médios e cintura bem fina. Minhas coxas são grossas e eu adoro me cuidar, amo o meu corpo! Eu sempre chamei a atenção dos homens, nunca tive dificuldade em pegar os que eu queria, no entanto, conheci um novo colega de trabalho que me deixou curiosa.

Ele se chama Marcos, alto, moreno claro, cara de nerd, porém, com um corpo sarado. Ele trabalhava no setor de TI e eu e minhas colegas vivíamos babando por ele, mas por mais que eu me insinuasse, ele nunca deu muita corda, o que me fez pensar que ele tinha alguma namorada ou era gay.

Eu queria fazer ele me comer, mas por ser muito sério e tímido, foi uma tarefa bem difícil. Passei a ir mais no setor dele, arrumando uma desculpa qualquer. Sempre ia cheirosa, bem maquiada e vestida de forma sexy, porém discreta. Um dia eu tomei coragem e o convidei para almoçar comigo ali perto da empresa.

Ele aceitou, conversamos bastante e vimos muitas coisas em comum. Aos poucos foi rolando um clima, então passamos a almoçar juntos. Um dia não aguentei e mandei uma foto de lingerie pra ele, perguntando se ele gostava de vermelho. A resposta veio na hora, ele se soltou e disse que tinha ficado com muito tesão.

Não consigo nem descrever a vontade que eu senti de foder com ele, não conseguia me concentrar no trabalho, ficava com a buceta piscando e resolvi mandar uma foto da minha buceta molhadinha pra ele, com a legenda: “Tá vendo como você me deixou?”

Ele respondeu que estava do mesmo jeito, com o pau latejando de tesão, então, tive a ideia louca de chamá-lo para ir até o antigo almoxarifado, uma sala que estava desativada e ficava nos fundos da empresa. Ele topou na hora, nos encontramos lá dentro e já fomos trocando beijos e carícias urgentes.

Eu estava super excitada e ele também, não dava mais pra segurar. O Marcos me pegou de um jeito bem selvagem, me levantou no colo, levantou minha saia, tirou minha calcinha e penetrou seu cacete grosso e veiudo de uma vez só, me fazendo colocar a mão na boca pra conter um gemido alto.

Ele me comeu gostoso, enquanto isso, eu mordia ele inteiro e arranhava suas costas por cima da camisa. Ele falava sacanagem bem baixinho no meu ouvido, dizia que minha buceta era a mais gostosa que ele tinha comido e logo senti que ia gozar gostoso, então pedi pra ele aumentar o ritmo e e ele começou a bombar mais forte, batendo suas bolas na entrada da minha buceta.

Gozei gostoso, ele tirou o pau e eu já fui me ajoelhando pra mamar aquele cacete todo melado com o melzinho da minha bucetinha. Eu estava louca pra sentir aquela pica jorrar leite e chupei até ficar com a boca dormente e ele finalmente gozar gostoso.

Eu engoli cada gota daquela porra grossa e quentinha, o que fez ele ficar bem excitado. A gente saiu dali do almoxarifado, fomos para o banheiro nos recompor e passei o dia inteiro pensando nessa foda. Depois dessa não teve jeito, tivemos que sair juntos do trabalho e terminar o dia em um motel.

874 views views

Contos relacionados

Não consegui segurar o tesão

Meu nome é Renata, tenho 35 anos e não sei se é normal, mas me masturbo todos os dias, adoro ver pornô, fico excitada de me molhar muito facilmente. Eu tenho 1,70 de altura, peso 76 quilos, coxas...

LER CONTO

Me exibindo para o técnico

Num dia qualquer, me chamo Letícia e estava cansada após ter feito faxina, só queria ver uma TV e ela não estava funcionando. Chamei um técnico, pois não tinha carro pra levar para o conserto e...

LER CONTO

Menage com a amiga e o namorado dela

Jadson e eu namorávamos há cerca de 3 anos. A gente passou a viver juntos e nossa rotina era sexo pela manhã, estudo, trabalho e mais sexo durante a noite. O sexo era ótimo todos os dias e no...

LER CONTO

Necessidades sexuais de uma grávida safada

Grávida safada querendo sexo Essa história era de quando eu tinha vinte anos, e tinha uma filha linda de seis meses. Sempre fui mãe solteira, não que o pai dela não fosse presente, mas assim...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 5 + 4 = ?
Desfrute do maior acervo de contos eróticos verídicos da internet e o melhor que o nosso conteúdo é 100% grátis.
© 2022 - Seus Contos Eróticos