Seus Contos Eróticos » Cornos » Fodendo na balada na frente do namorado

Fodendo na balada na frente do namorado

Publicado em março 29, 2021 por store
4.4/5 - (10 votes)

Eu namoro e meu relacionamento sempre foi muito liberal com relação ao sexo, livre de qualquer culpa ou neura. Meu namorado me levou para um pub que ainda não conhecíamos. Eu estava cheia de fogo, como de costume. Coloquei um vestidinho curto de renda e uma calcinha enfiada na bunda.

Começamos a beber, decidi dar uma volta na pista de dança e deixei meu namorado quietinho, obediente no canto só pra me olhar. O local estava cheio, muitas pessoas dançando, fui passando por entre a pista e sentindo os esbarrões em mim.

De repente um homem se aproximou e quis me beijar. Eu estava louca pra corresponder, mas resolvi deixar ele na vontade. Comecei a provocar o rapaz, que me olhava com cara de safado.

Quando me aproximei dele pra dançar, me virei de costas e senti seu pau duro esfregando na minha bunda. Era uma delícia, rebolei, dancei gostoso, fiquei bem safada pra ele. Então o chamei pra perto de onde meu namorado corninho estava, queria que ele visse outro homem me pegando.

De repente senti uma mão levantando meu vestido e pegando na minha buceta molhadinha, então deixei ele me virar e me beijar gostoso, só pra meu namorado ver tudo. Ele me beijava e passava a mão em minha bunda, apertando forte. Fiquei louca de tanto tesão que eu senti.

Eu cheguei no ouvido do desconhecido e disse que gostaria de chupar seu pau. Ele enlouqueceu, abriu o zíper, botou a pica pra fora e mandou eu chupar gostoso. Eu obedeci direitinho como uma boa safada. Abocanhei seu caralho ao som da música safada que estava tocando.

Engoli cada centímetro de pica, lambi a cabecinha e brinquei com suas bolas, tudo enquanto meu namorado via tudo em um canto, cheio de tesão ao me ver na putaria com outro.

Olhei pra o meu corninho e perguntei se ele também queria. Ele se aproximou e comecei a me revezar caindo de boca na pica dos dois. Eu masturbava um enquanto chupava o outro e trocava. Logo o cara propôs que a gente saísse dali.

Fomos pra um estacionamento ao lado da balada e em um cantinho escuro o safado já foi se ajoelhando e chupando minha buceta enquanto meu namorado se masturbava olhando essa cena.

Ele me chupou gostoso, me deixou bem molhada e logo ficou a fim de me comer. Foi uma delícia de putaria quando ele colocou a camisinha e meteu o pau em mim. Meu namorado ficou louco, me botou pra mamar novamente e gozou na minha boca enquanto aquele desconhecido me fazia de putinha.

Ele metia gostoso num vai e vem que me deixava cada vez mais louca. Logo ele deu uma gozada gostosa e encheu a camisinha de porra. Eu acabei gozando com ele me masturbando e foi uma delícia de sexo quente, meu corninho adorou a experiência.

17.898 views views
4.4/5 - (10 votes)

Contos relacionados

Fodendo a esposa do pastor

Fodendo a esposa do pastor corno Hoje vou falar de Alana, Mulher casada com Pastor da região e nem sempre conversávamos, mas embora poucas vezes, foi justamente a última que levou ela e eu a...

LER CONTO

Trai meu marido com o negão da nossa rua

Eu sou uma esposa safada, trai meu marido com um negão que mora na rua da gente, e apesar do peso na consciência, não resisti e dei de novo pra ele. Vou contar como essa putaria com meu vizinho...

LER CONTO

Sou uma morena, tenho 31 anos, sou casada. Meu marido é um homem que sabe o que fazer com uma mulher, sabe trabalhar direitinho com as mãos, língua e sobre tudo com seu pau. Ufa! Como é gostoso. ...

LER CONTO

O dia em que deixei o negão foder minha esposa

O dia em que deixei o negão foder minha esposa e o pauzudo ainda gozou dentro da buceta dela. O conto de hoje é sobre um fetiche que realizei junto a minha esposa depois de ensistir muito. Meu sonho...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 2 + 5 = ?
Desfrute do maior acervo de contos eróticos verídicos da internet e o melhor que o nosso conteúdo é 100% grátis.
© 2024 - Seus Contos Eróticos