Seus Contos Eróticos » Incesto » Tive que dar a buceta para o meu filho

Tive que dar a buceta para o meu filho

Publicado em novembro 15, 2020 por Nordestino_Tarado

Semana passada eu li muito o conteúdo desta página, e me interessei por incesto. Então isso me motivou a contar algo que me aconteceu. O que vou relatar agora foi um fato verídico em minha vida, pois tive que transar com meu filho porque fui pega no flagra transando com um amigo dele. Usarei nomes fictícios para não expor imagem de ninguém envolvido nesse conto.

Meu nome é Fabiana, tenho 37 anos e um casal de filhos. O mais velho têm 19 anos e a mais nova 15. Ricardo e Verônica (que não entra na histária). Sou divorciada há 2 anos, meu marido logo apás nosso divorcio casou-se com uma bela mulher e mantemos contato ainda hoje, pois não há magoas de nenhum dos lados. Tenho uma empresa de paisagismo e me dedico ao trabalho quase que todo o dia.

Acredito que deva ter sido este o maior fator que causou o divorcio entre eu e meu marido, pois ele é diretor de uma empresa e eu tenho a minha, quase nunca tínhamos tempo um para o outro. Malho praticamente todos os dias depois que saio do trabalho, tenho 1,70 uma barriguinha que considero ser o maior charme que possuo, bundinha empinadinha e bem durinha, seios médios bem durinhos e cabelos castanhos claros lisos, sem falar de meus olhos esverdeados.

Chamo atenção na academia de muitos homens, e modéstia parte muita menininha de 20 anos passa bem longe do meu corpinho, pois de uma coisa nunca desleixei, meu corpo, pois afinal de contas não quero viver somente para o trabalho, e gosto muito de sexo, apesar de antes do ocorrido faziam uns 19 meses que não transava. Depois que me divorciei só transei 3 vezes, uma com um ex funcionário da empresa e duas com o caseiro de um sítio de uma amiga (talvez conte em outro momento).

Todos os sábados sempre vou a empresa, vejo como estão as coisas e dependendo do movimento vou embora antes do meio dia. Em um belo sábado de muito sol e calor, cheguei em casa por volta das 14:00. Estacionei o carro na garagem e vi que o carro do meu filho não estava na garagem, achei meio estranho pois dia de sábado ele sempre ficava em casa tomando banho de piscina com alguma coleguinha ou amigos.

Minha filha não estava em casa também pois ela mora em outra casa (mora com o pai), então como estava muito calor e logo que desci do carro comecei a suar. O calor tomou conta do meu corpo, fiquei toda molhada de suor, pois a empregada dia de sábado costumava fazer o almoço e ir embora, e não havia ninguém para tirar as compras do carro, pois eu tinha passado pelo supermercado para comprar algumas coisinhas para o final de semana.

Decidi então tomar um banho de piscina para refrescar do calor, como não havia ninguém em casa e eu me senti totalmente a vontade, tirei a roupa inteira e fiquei nua. peguei uma toalha limpa e fui para a piscina. Mas para certificar que nada daria errado, liguei para meu filho para saber onde ele estava, e me disse que tinha ido para casa de um amigo e que talvez demorasse.

Aproveitando fui para a piscina, liguei o som, peguei um vidro de jonnhy e umas duas latinhas de red bull com um isopor com gelo e fui para a piscina curtir aquela tarde de sábado. Tudo estava perfeito, pegando um sol, bebendo (ja tinha tomado 3 doses) e um som muito agradável. De repente escuto o cachorro latir, e dei um pulo da preguiçosa onde estava deitava e coloquei uma toalha.

Fui até a porta da cozinha e vi meu filho (um tipo meio forte, pois sempre ia para a academia, corpo sarado e olhos bem parecidos com o meu, enfim fazia sucesso com as meninas pois sempre ele trazia uma para casa para tomar banho de piscina com ele) e um amigo com porte físico parecido com o dele. Eu estava só de toalha pois não tive tempo de colocar um biquíni ou roupa parecida.

Tentei passar sem que eles me Olhassem, mas foi inevitável, quando passava pela cozinha e ia para a sala que dava pra ir para meu quarto sem que eles me vissem, meu filho entrou na cozinha e disse: – oi mãe! Respondi com um oi, e passei para o quarto. Fui para o meu quarto tomar banho e vestir algo.

Neste meio tempo escutei o som que tinha deixado ligado, sendo desligado ou o som tendo sido baixado. depois de uma meia hora saí do banho e fui em direção a piscina buscar as latinhas de red bull e do wisky que havia deixado junto a preguiçosa. Quando cheguei na piscina vi que meu filho e seu amigo estavam tomando banho. Quando cheguei e os vi, foi meio que instantâneo, eles pararam de conversar (estavam dentro da piscina) e me olharam, na verdade me secaram, até meu próprio filho que sempre me via de biquíni, mas sem roupa não, pois em relação a isso eu era muito envergonhada.

Ficamos ali, eles me olhando e eu olhando eles por alguns segundos. Para quebrar o “gelo” eu disse: – que calor hein? e eles responderam com um sorriso meio sem graça. Peguei o vidro de wisky e as latinhas e entrei na cozinha. Da cozinha pude escutar o que eles falavam baixinho.

– Sua mãe é gostosa cara!
e meu filho respondeu brincando para o seu amigo
– Olha o respeito v****!

E começaram a rir, mudaram de assunto e eu fui para o meu quarto assistir TV.

Liguei o ar condicionado e a tv e comecei a assistir caldeirão do hulk (acho q é assim q escreve), e vendo aqueles homens de short no cenário quem era o programa (uma praia) comecei a imaginar um homem para satisfazer os 19 meses que eu não via uma rola e sentia dentro de mim.

Aqueles pensamentos começaram a me deixar molhadinha, toda ensopada e como eu estava usando uma camisa que dava mais ou menos na altura do joelho (uma camisola grande) e só de calcinha, comecei a passar a mão na minha bucetinha, ou melhor, bucetona, e fiquei ali batendo uma siririca, pensando no amigo do meu filho que era um tipão, e de repente me veio um pensamento muito sacana. Meu filho.

Isso mesmo, imaginei ele e o amigo dele me pegando de quatro e um comendo meu rabo e eu chupando o outro. Aquilo me deixou muito louca, mas ao mesmo tempo eu me sentia muito mal, por pensar aquilo do meu filho. Nem terminei a siririca, fui tomar outro banho, pois eu estava toda babada. Terminado o banho saí do meu quarto e fui andar pela casa, nisso meu filho e o amigo estavam de saída.

Perguntei onde ele ia e ele disse que ia deixa o amigo dele em casa e não demorava voltar. Nesse meio tempo em que meu filho saiu e eu fiquei em casa assistindo TV, não me parava pensamentos sacanas com o amigo do meu filho e ele. Por volta das 21:30, depois que meu filho voltou pra casa e já estava arrumado pra sair eu levantei e perguntei onde ele ia.

Ele disse que ia para uma boate e perguntou se eu não queria ir também. Como eu não estava fazendo nada resolvi ir, pois as vezes eu saia com meu filho e com minha filha pra algum lugar destes que ele gostam de frequentar. Como eu ainda ia tomar banho e me arrumar mandei meu filho ir na frente pois eu demoro muito pra me arrumar. Por volta da 00:00 e pouco cheguei no local marcado.

Entrei e logo encontrei meu filho e o amigo dele (o mesmo que tomara banho de piscina em casa), falei com ele e começamos a dançar, ele me olhava de um jeito como se quisesse me comer bem ali mesmo na frente de todo mundo, e para dizer a verdade eu estava adorando ele me secar daquele jeito, e para atiçar mais ainda eu dançava e rebolava muito com o braços para o alto para deixa-lo mais doido, aquilo para mim estava sendo tudo, pois fazia algum tempo que eu não ia para uma boate com meu filho e nem com alguma amiga minha, e ainda tendo um garanhão daquele me olhando como se quisesse me comer ali.

Meu filho nessas alturas já estava bem alto e ficando com uma loira muito bonita e eu estava numa rodinha com o amigo do meu filho (desculpem não dizer o nome dele que eu só fui descobrir na boate – Rafael) e algumas amigas e amigos deles. Wisky vai, Wisky vem, eu já estava bem alegre e doida pra pegar alguém que me desse bola.

Olhava o amigo do meu filho e ficava mais louca de tesão ainda, e ele me dando bola, dançava e não tirava o olhos de cima de mim, então resolvi ir ao banheiro, chamei uma amiga deles para ir comigo, chegando lá entrei no banheiro e a amiga (suzan) deles me disse: – dona Fabiana a sra nem parece ser mãe do Ricardo, pois a sra é muito bonita e muito alegre, se diverte conosco sem nenhum constrangimento. eu respondi:

– a vida é para ser aproveitada o mais intensamente possível e é isso que eu tento fazer, ah, e não me chame de sra, e sim de você.

Ela deu um sorriso e voltamos para a rodinha. Chegando lá ele veio perto de mim e falou no meu ouvido:

– Fabiana, o Rafael está desde o começo da festa te olhando, acho q ele quer ficar com você. eu disse que já havia percebido mas estava com muita vergonha porque era amigo do meu filho.

Suzan disse para eu deixar de besteira porque o Rafael era um rapaz muito bonito e atraente e que muitas meninas eram afim dele. Eu perguntei porque ela não ficava com ele então, ela me disse que já havia ficado uma outra ocasião, mas somente ficado, e que hoje estava de olho em outra pessoa. Decidi então dar bola para ele.

Eu já estava muito alegre mesmo devido a bebida e comecei a olha-lo e dançava muito, e comecei a chegar perto dele. Depois de mais umas duas doses eu perguntei pra ele se ele estava gostando da festa e ele me respondeu: – estou adorando e ainda mais tendo uma bela imagem feminina como a sua, estava quase ficando louco de tesão.

Ele não se inibiu pois também já tinha tomado algumas, então deixei de lado a vergonha e qualquer outra coisa que empatasse e perguntei a ele: – então vc me quer? ele nem respondeu, me pegou pela cintura e me deu um beijo de língua, e eu lógico retribuí, beijando-o como se nunca tivesse beijado antes. Senti logo o seu pau duro, era tão grande que fez volume na calça jeans que ele usava.

Fiquei louca, minha calcinha ficou toda melada, ele me pegava pela cintura, passava as mãos nas minhas costas, e começou a passar na minha bunda, foi aí que eu disse para ele parar. Ele fez uma carinha muito pidona e eu disse que ali não podia por causa do meu filho. Ele me propôs irmos embora para que pudéssemos ficar mais a vontade e lógico que eu não iria deixar passar essa oportunidade, mas não poderia sair assim senão todos iam notar que tínhamos saído juntos e meu filho também ia notar.

Foi aí que ele teve uma ideia. Chamou o Ricardo e disse que ele não tava muito bom pra dirigir e como ele (Rafael) morava longe queria saber se ele poderia ir dirigindo o carro e dormir lá em casa, e então ele concordou e foram embora. Em seguida eu fui. Chegando em casa meu filho depois de ter vomitado e tomado um banho caiu na cama.

Quando eu cheguei, Rafael ainda estava dando uma ajuda a Ricardo pois ele estava vomitando, falei com meu filho, ele disse que estava tudo bem, e que só queria dormir e fui para o quarto trocar de roupa e tomar banho. Depois de uma meia hora saí só de toalha e me deparei com rafael sentado na minha cama, tomei um baita susto. Foi aí que ele disse: – vamos terminar o que começamos? não pude evitar, ele levantou e veio em minha direção, ele me beijou, passou a mão na minha bunda e em mim toda (ainda de toalha) e disse para eu colocar um biquíni, que eu devia ficar muito gostosa de biquíni, para o banheiro e lá mesmo coloquei um biquíni sem ficar sem roupa na frente dele, já que entre o quarto e o banheiro têm um closet.

Quando saí do banheiro ele estava sem nada, somente com o pau duro e grosso do lado de fora e batendo punheta. Quando vi aquela cena fiquei louca de desejo e tesão. Ele disse: – Vêm aqui sua vagabunda que eu vou te mostrar quem é o macho dessa casa. Eu fui e caí de boca no pau dele, lambi de cima a baixo, chupei a cabeça, o mastro, o saco, chupei, chupei, passei mais de 19 minutos só chupando aquele pau e nada dele gozar, depois disso ele me pegou me jogou na cama, afastou o biquíni de ladinho e começou a chupar minha enorme buceta carnuda e com poucos cabelinhos, pois sempre faço depilação.

Ele Chupou, chupou, chupou, mordia, enfiava a língua, lambia meu cu, enfiava o dedo na buceta e no cu, simplesmente judiou como queria de mim, ligamos o ar condicionado porque estava quente e ele ligou a televisão e aumentou um pouco o som. Eu estranhei aquilo, mas ele foi logo respondendo que o sexo seria mais que selvagem.

Ele simplesmente quase rasga a parte de cima do biquíni e arrancou minha calcinha me deixando totalmente pelada, pegou uma camisinha e mandou eu colocar, eu coloquei, assim que coloquei ele disse que quem mandava era ele e eu ia fazer tudo que ele quisesse, que eu era a cadela e a vadia dele, então ele me colocou de quatro e sem nenhum carinho socou o pau na minha buceta, eu dei um gemido forte e ele começou a socar, socar, socar, metia, metia e ao mesmo tempo me xingava de minha puta, minha vagabunda que ia me comer toda e ia me arregaçar inteira e eu tinha que gostar de tudo e chamar ele de senhor, e enquanto ele bombava la atras na minha bucetinha eu falava, me fode meu senhor, me come toda, fode com minha buceta, me fode inteira por favor, e ficamos nessa, eu gozei duas vezes e ele nenhuma, acredito que por causa do álcool que inibe o orgasmo, eu gozei porque já estava completamente boa de tanta estocada na buceta e tanta lapada que ele me deu na bunda e tantos puxões de cabelos, e eu estava louca, ele me batia, me maltratava, tirava o pau da minha buceta e mandava eu chupar, me colocou na posição papai mamãe, enfim, que foda gostosa, até que depois de mais ou menos 1 hora de rola na minha buceta e três gozadas eu disse que não aguentava mais, que já estava toda assada, então ele disse: – ah é sua vaca, espera aí.

Me colocou de joelhos e mandou eu encostar na cama. Apertou meus seios fostes deu uma cuspida no meu cu e disse que era pra eu aguentar forte a varada. Eu disse pra ele não comer meu cu porque eu nunca tinha dado ele antes (mas na verdade eu estava louca pra que ele comesse) e ele disse que não queria saber, que ia comer meu cu mesmo que eu não quisesse, então eu com uma mão arregacei um lado da minha bunda e esperei a varada, ele meteu sem perdão (essa altura já sem camisinha) eu dei um grito e ele segurou na minha cintura e começou a socar, eu disse pra ele parar, porque estava doendo muito, e ele disse que não, porque era muito bom, e a dor foi dando lugar ao prazer, eu gemia, gritava, dizia para parar, chorava e ele socando no meu cu, até que depois (por incrível que pareça) uns 20 minutos de muita varada no cu, senti um jato quente dentro.

Era ele gozando depois de muita foda, ele me deu uns beijos nas costas tirou o pau de dentro do meu cu e me deu pra chupar, lambi tudo, não deixei nada nada, limpei o pau todo e deitamos na casa e ficamos lá curtindo aquele termino de foda.

Me senti realizada pois nunca havia trepado daquele jeito em toda minha vida, e a única coisa que eu queria era repetir. Depois de uns 19 minutos ele me pegou e me colocou de bruços e disse que ia terminar o serviço e lamber meu cu todinho já que eu tinha limpado o pau dele.

A sensação é indescritível, ele lambendo aquela porra inteira que tinha ficado na beirada do meu cu, isso já era umas 6 horas da manhã, quando para nossa surpresa, eu toda arregaçada na cama e ele lambendo todo meu cu e minha buceta, entra meu filho no quarto (já que a vontade de transar era tão grande que esquecemos de trancar a porta) e vê o seu amigo com a boca na buceta da mãe. Ele fica ali alguns segundos parados sem entender e eu e o Rafael estáticos com o susto, ele olha para mim e diz: – porra mão a senhora dá pra meu amigo e pra mim nunca meu deu.

Eu fiquei surpreendida pois jamais pensaria que meu filho teria desejo em mim, e ele continua dizendo (meio bêbado ainda) que sempre teve tesão em mim, depois que eu me separei fiquei mais bonita, gostosa, todos os amigos dele elogiavam a mãe que ele tinha, que batia punhetas em minha homenagem e foi falando e falando, Rafael o interrompe dizendo: – rapaz deixa de chorar em vêm comer ela também.

Eu fiquei sem saber o que dizer, mas no fundo no fundo queria ser comida por meu filho também. Mas eu disse que naquele momento não ia dar mais pra ninguém porque eu já estava exausta de tanto sexo que tinha feito.

Rafael disse que eu não mandava nada e eu ia levar mais rola sim e que era pra eu ficar calada, foi aí que meu filho tirou fora o seu pau e veio em minha direção. Eu estava realmente querendo fuder com eles dois, já tinha perdido totalmente o pudor, e por um momento fiquei bem séria e disse que jamais nada do que acontecerá ali podia sair dali e que tudo ficaria no mais absoluto sigilo, os dois concordaram e Rafael disse que depois eu Ricardo ficasse 100% ele iria conversar melhor com ele para que nada saísse.

Foi então que comecei chupar e chupar a rola do meu filho, chupei tanto que ele gozou na minha boca. Nunca ninguém tinha feito isso antes porque eu não deixava, mas a sensação foi ótima, adorei ser gozada na boca pelo meu filho. – Ricardo sua mãe é uma putona muito gostosa, vamos comer ela sem parar hoje.

Ricardo depois da gozada caiu na cama e dormiu. Eu fui tomar banho enquanto rafael me chupava, enfim… lá pelas 11:00 Ricardo acordou eu estava deitada ao lado dele e Rafael em uma rede, e meu filho me comeu, me comeu, me comeu de todos os jeitos que vocês possam imaginar, dei meu cu pra ele, Rafael acordou fizemos dupla penetração, gozaram na minha boca, no meu cu, na minha buceta, mamaram nos meus peitos que ficaram doloridos depois, enfim, me judiaram demais.

Depois desse domingo de muita foda Rafael não foi mais em minha casa e as vezes, só mesmo quando estamos muito secos e querendo fuder de verdade, eu e Ricardo damos uma transada muito gostosa e boa, mas o respeito mãe e filho impera acima de tudo… quando não estamos trepando é claro.
Meu relato é verídico e pode se tornar cansativo de ler pois coloco o mais detalhado possível para descrever como realmente foi o relato.

3.144 views views

Contos relacionados

Enrabando a prima gostosa da minha mulher

Sou o Jones, tenho 25 anos e sou casado a 2 anos com a Andressa. Acabei enrabando a prima dela e minha mulher nem sonha. Minha esposa é gostosa pra caralho, mas homem sempre pensa com a cabeça da...

LER CONTO

Fodendo minha tia crente gostosa

Minha tia crente gostosa liberou pra mim Eu tenho uma tia crente fervorosa chamada Melissa. Ela é casada há uns 15 anos, tem 48 anos e apesar das roupas discretas que usa, sempre percebi que...

LER CONTO

Meu tio me flagrou com meu primo e participou

Esse relato que estou contando aconteceu quando eu tinha 18 e meu primo 19 anos. O nome dele é Adriano, sempre fomos muito próximos porque morávamos na mesma casa com meus avós. Nossos pais sempre...

LER CONTO

Gostosa cavala transando com enteado

Uma sacanagem que aconteceu comigo semana passada que fiquei sem coragem de contar, mas foi tão bom que vou dizer todos os detalhes da putaria. Tenho um enteado chamado Luis Eduardo, que...

LER CONTO

1 - Comentário(s)

  • Piroca gozada 20/03/2021 06:54

    Que delícia de conto, fiquei com vontade de comer você também delícia, queria poder ver uma foto sua, gozei gostoso.

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 4 + 4 = ?
Desfrute do maior acervo de contos eróticos verídicos da internet e o melhor que o nosso conteúdo é 100% grátis.
© 2021 - Seus Contos Eróticos