Seus Contos Eróticos » Fetiches » Transando com o policial rodoviário

Transando com o policial rodoviário

Publicado em abril 12, 2021 por store

O dia que transei com o policial rodoviário

Eu tinha que resolver umas coisas na faculdade, na cidade vizinha. Eu aproveitei pra dar uma volta pelo lugar, e na volta encontrei uma blitz. Parei com minha moto e chegou um guarda pedindo meus documentos, olhou pra mim desconfiado e perguntou quantos anos eu tinha.

Respondi que tinha 19, ele verificou e pediu para que eu saísse da moto rapidinho. Eu estava com um shortinho jeans bem curtinho, uma camiseta branca pequena e como tenho uma bunda enorme e coxas grossas, ele deu aquela olhada, pediu pra ver minha carteira.

Ele me olhava com cara de safado e depois disse que eu era muito gostosa. Eu fiquei molhadinha quando ouvi isso, então perguntei que horas ele sairia do trabalho. A gente acabou combinando de ir pra minha casa, já que meu irmão não estava lá.

-Podemos ir para ficarmos mais a vontade. -Disse ele.

Fomos até minha casa, com ele me seguindo e olhando de um jeito como se quisesse aprontar. Chegando em casa ele disse:

-Por que não tira essa blusa e esse shortinho?

Eu obedeci o que ele dizia, fiquei peladinha e ele tirou seu uniforme e perguntou se poderia tomar um banho, mas eu queria ele todo suado, então disse pra ele. Logo começamos a nos beijar bem gostoso, ele tocando todo meu corpo, me deixando muito excitada a ponto de eu ficar com a buceta escorrendo de tesão.

Já fui me ajoelhando, beijando todo o corpo dele, até chegar em seu pau duro feito pedra. Comecei a mamar, babando no cacete dele, enquanto escorria até suas bolas. Ele gemia alto e me chamava de puta várias e várias vezes, dizendo que eu mamava gostoso demais.

Ele puxou minha cabeça e me deu um beijo gostoso na boca. Ele foi massageando minha buceta e falando ” que safada, hein? tá toda molhadinha”, isso me deixou bastante excitada, ele foi massageando e deixando seus dedos melados com meu melzinho. O safado colocava na boca pra eu sentir meu gosto, tirou minha calcinha e começou a brincar com minha buceta.

Ele me deu um banho de língua, eu gemia intensamente. Ecoava pela casa os meus gemidos enquanto ele chupava e brincava com minha buceta, apertando meus seios. Ele estava alucinado de tesão e logo eu gozei gostoso com essa chupada. Ele continuou chupando e não demorou para eu ter outro orgasmo.

Depois dessa gozada gostosa, ele subiu em cima de mim, ficou roçando a cabeça do pau na minha buceta e empurrou de uma vez só. Eu só ouvia a batida do vai e vem, ele metendo com força e brutalidade e eu com as pernas entrelaçadas em seu quadril, fazendo ele entrar com mais força.

Ele ficava olhando pra minha cara, me apertando, fazendo eu olhar pra ele, enquanto dizia:

– Me pede, puta! pede rola, vai!

Eu obedecia direitinho, mandei ele comer a puta dele e me bater bem gostoso. O safado meteu forte sem parar, me deixando com muito tesão e super arrombada. Depois de gozar gostoso com ele fodendo minha buceta, fomos tomar um banho e aproveitei pra chupar aquele cacete até ele gozar na minha boca. Foi uma experiência deliciosa.

1.958 views views

Contos relacionados

Fui voyeur com o amigo do meu irmão

Descobri que adoro ser voyeur Eu tenho 21 anos, mas desde cedo sempre curti ver outras pessoas transando. Eu sou uma mulher loira, olhos castanhos, baixinha, porém, com coxas grossas, bunda...

LER CONTO

Do avião para o motel

Sempre que viajo de avião fico cheia de tesão. Outra coisa que me deixa muito excitada são homens de terno. Um dia fiz uma viagem e juntou os dois. Eu estava no avião, e um homem de uns 40 anos,...

LER CONTO

O fetiche do meu marido corno

Meu nome é Lu, sou casada há 8 anos e vivo bem com meu marido, ele é uma pessoa muito especial e muito safado também. Há uns dois anos, durante nossas transas, ele sempre me dizia que eu tinha...

LER CONTO

Dando uma rapidinha no hospital

Dando uma rapidinha gostosa no hospital durante o expediente Trabalhar no hospital não é fácil, todo dia lidamos com a dor de perder alguém, mesmo que não seja ninguém próximo a nós,...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 1 + 5 = ?
Desfrute do maior acervo de contos eróticos verídicos da internet e o melhor que o nosso conteúdo é 100% grátis.
© 2022 - Seus Contos Eróticos